"ABRE O CORAÇÃO E DEIXA ACONTECER"

19 de março de 2014

JARDIM DA MINHA INFÂNCIA

 
Jardim da República (cidade de Lamego)

E....
 ponho-me a pensar neste jardim
tão colorido e tranquilo
com pássaros a chilrear
era um encanto!
A relva muito verdinha
o lago cheio de peixes
flores a desabrochar
que deleite!
As rosas perfumadas
amores perfeitos juntinhos
coloridos de mãos dadas
eu via-os a namorar.
As tílias de cheiro intenso
olhavam-me sempre a sorrir
convidavam-me a sentar
sua frescura sentir.
Eu, inocente e feliz
corria por entre canteiros
criados por jardineiros 
em dias de inspiração.
E...
em noites quentes de Verão
sentindo o milagre da vida
brincava  no lindo coreto
sob o olhar atento dos pais.
Que saudades!


 Poema de homenagem à Primavera



                                        




9 comentários :

  1. Duxinha querida
    Que lindo poema! Que evocações tão felizes! É tão bom recordar quando as lembranças são boas!

    Queres saber uma coincidência engraçada? Na segunda feira, quando fui fazer a minha caminhada matinal, fotografei um coreto -:).
    Não é todos os dias, mas às vezes levo a máquina fotográfica... Há sempre uma florzinha aqui ou ali que gosto de fotografar -:)

    Como é hoje é um dia especial, e embora o teu Pai, tal como o meu (e o dos meus filhos... de que já me lembrei hoje muitas vezes...), embora eles não estejam já entre nós, fisicamente, desejo para eles um dia muito feliz. E para os Pais que nos rodeiam - o meu filho, os meus genros, o teu marido, o teu filho, o teu genro... e tantos outros, desejo um muito feliz Dia do Pai.

    Beijinhos, mil, da tua
    Manita

    ResponderEliminar
  2. Magnífico e suave poema "bordado" com palavras de ternas recordações.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. Amiga Canduxa!
    Que poema bonito, recheado de lindas e inesquecíveis recordações!
    Beijinho florido!

    ResponderEliminar
  4. Esta primavera veio tímida, mas senti-me
    sentado na relva, lendo o poema..
    Beij

    ResponderEliminar
  5. Que lindo! espero bem que nos continues a presentear com a tua presença e escrita neste espaço...não fujas...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Também me fizeste recordar os jardins da minha infância que ainda existem mas distantes.
    Bj

    ResponderEliminar
  7. Querida Canduxa
    Há coisas....
    Veja que eu também sinto saudades dum jardim que marcou a minha infância e não foram os de Belém onde nasci perto do mosteiro dos Jerónimos, mas o de Tomar, para onde até aos meus 8 anos mais ou menos, ia com os meus pais passar aqueles 2 meses de férias, alternando com a Bélgica, ou Estoril - os meus pais queriam sempre que eu apanhasse uma temporada de "ares" do mar.
    Mas do que eu me recordo mesmo, era do cheiro daquele jardim, onde igualmente havia um coreto e onde aprendi a andar de bicicleta. Há acontecimentos na nossa vida que ficam de tal forma marcados no nosso íntimo como lacre. E talvez por isso escolhesse um local perto daquele para residir... - mau grado....
    Quando á sua descrição desse jardim da infância, é muito belo. É quase de menina que conduz a caneta ao destino dos primeiros poemas. Encantador! - simplesmente.
    Deixo-lhe igualmente a imagem das minhas saudosas primaveras com cheiros mil.
    voe até lá>
    Beijos com mil cores como as dos "amores-mais-que-perfeitos".
    Mariz

    ResponderEliminar
  8. Um mundo colorido da tua infância e que perdure para as gerações vindouras.
    Bj

    ResponderEliminar
  9. Oi Cândida o seu blog é um perfeito jardim.
    Nos dá uma paz e tranquilidade e essa música,linda de viver!
    Bjs amiga
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar

Obrigada pela sua visita e comentário.
Ofereço-lhe a minha paz.